Sobre

Não deixe de conferir o meu currículo e uma série de coisas que eu fiz em todos estes anos neste site.

Uma breve história…

Desde muito cedo eu sempre gostei de quadrinhos: Tio Patinhas, Turma da Mônica, Pelezinho, Duck Tales, Super Almanaque Disney e daí por diante. Logo chegou a pré-adolescência – mesmos hábitos, novas direções: Tex, Superman, Batman, Novos Titãs, X-Factor, Cable, Os Vingadores, Zagor e A Espada Selvagem de Conan.

Já havia uma pré-disposição implicita para ser amante da literatura, porém o encontro se deu no ginásio, com a Cidinha, professora de lingua portuguesa, que me ajudou a ver com outros olhos alguns livros que considerava maçante: logo, estava devorando alguns romances clássicos.

O meu destino parecia estar escrito. Era óbvio que eu queria ser como aqueles caras, ídolos de minha adolescência. Eu, definitivamente, seria escritor e não havia nada que poderia tirar aquilo de minha cabeça.

Mas um belo dia meus pais precisaram se mudar e eu fui transferido para uma outra escola, próxima ao meu novo lar. Lá, me envolvi em outra turma com uns caras meios esquisitos, tanto quanto eu, e que adoravam quadrinhos, video games e heavy metal.

Além destes assuntos, esta turma falava de coisas estranhas, como 386, Stunts, Disquetes, Out of This World, Lotus 1-2-3, MS Word e uma coisa que me chamou a atenção: Clipper. Eles conversavam sobre uma aula de informática ,numa escolinha ali perto, onde haviam desenvolvido um jogo tosco de corrida neste negócio chamado Clipper.

Eu sempre quis saber como é que se fazia um jogo. Não entendia o que eles falavam, mas eu precisa saber o que era isto. Este é o ínicio do meu envolvimento com computadores. Logo, fui atrás de fazer o mesmo curso que estes caras – entretanto no meu pacote não tinha este tal de Clipper, mas tinha um tal de MS Excel que eu já visto, mas achava que era coisa de adulto e então nunca tinha mexido antes (a pedido de meu pai). Lá aprendi umas sacadas interessantes e logo fiquei viciado em criar gráficos, cálculos e outras coisas bem legais.

Um dia comprei um livro de Excel Avançado – ao menos é o que a capa dizia. Durante o decorrer da leitura cheguei num tópico chamado VBA e logo no primeiro parágrafo dizia que esta era uma linguagem de programação específica para a planilha, que lhe permitia escrever, inclusive, jogos (!!!).

Fui ao êxtase. Comecei a criar algumas coisas bobas e inúteis, porém me deliciava com o resultado. Infelizmente estava restrito ao livro, visto que a Internet não era muito popular e somente alguns anos depois eu consegui instalar uma em casa. Enquanto isto, minha fonte de referência era o próprio livro e o F1 do MS Excel (e vocês sabem que isto não deve ter ajudado em nada).

Frustrado por não conseguir satisfazer a minha vontade – pois nunca havia conseguido entender como um jogo era construido – continuei apreciando bons livros de literatura: Stephen King, Anne Rice e outros fizeram a minha cabeça durante este tempo.

Mas, enfim, crescemos e precisamos trabalhar! Depois de algumas temporadas trabalhando numa loja de games, resolvi fazer um curso profissionalizante em eletrônica e um técnico em telecomunicações (sim, eu cai nesta armadilha), o que me rendeu um trabalho no Suporte Técnico de um famoso provedor de internet que havia acabo de chegar no Brasil.

Havia um cara com um cargo chamado Supervisor de Tráfego, que era responsável por fazer um pancada de relatórios e escalas de trabalho no call center do suporte técnico. Os dados eram extraídos de uma ferramenta de gerenciamento de PABX e ele tinha um senhor trabalho de formatar os dados e consolidar em diversas planilhas de Excel.

Excel, doce Excel. Ali eu enxerguei uma senhora oportunidade: automatizar a tarefa braçal deste colega de trabalho. Conversei com ele, que me deixou a vontade para fazer o trabalho fora da minha escala, porém precisei de poucos dias para começar a mostrar algumas coisas interessantes.

Um dia, um supervisor viu estes relatórios e gostou bastante. Porém meses depois ele saiu da empresa e foi trabalhar no mesmo segmento, porém em outra empresa. Passado uns 15 dias ele me liga dizendo que lá não tinha ninguém para extrair estes relatórios, e gostaria que eu desenvolvesse um trabalho parecido com eles. Me ofereceu um aumento substancial para o meu salário da época, e logo eu estava com eles, sozinho em minha atividade.

Isto me deu espaço para pesquisar e explorar novas tecnologias: logo estava mexendo com VB 6, MS Access e SQL Server 97. O tempo foi passando e passei a aprender tudo o que havia de novo no mercado. Foi quando a internet começou a se popularizar na classe média e, em 2002, a Microsoft anunciava um tal de .NET. Lá havia algo chamado VB.NET e ASP.NET.

O ASP 3 eu já havia ouvido falar, mas nunca tinha entendido bem o modelo de programação. Resolvi começar a me aventura no ASP.NET – confesso que para um desenvolvedor VBA e VB 6, o princípio foi muito difícil e eu cheguei a desistir por três vezes. Mas de tanto persistir comecei a fazer coisas bacanas.

Entretanto continuava sozinho em minha jornada. Dois anos de experiência adquirida e chegou o momento de partir para novos desafios. Fui contratado por um empresa que permitiu o meu primeiro trabalho em equipe: logo estava com outros caras que também desenvolvia em ASP.NET, porém utilizando C# – foi o adeus definitivo para o VB.NET, a qual nunca mais eu voltei a trabalhar.

Aprendi muito com estes caras, inclusive que eu levava jeito para a coisa. Durante aquele tempo já mexia muito com o universo web, com diversas aplicações funcionando embaixo do navegador e fazendo compras online, uma novidade até então. Logo, a mesma consultoria que me colocou nesta empresa, me ofereceu um salário melhor para trabalhar num dos gigantes do comércio eletrônico – e mais: iria trabalhar no site desta loja virtual.

O projeto era justamente migrar as antigas páginas ASP para a tecnologia ASP.NET, além de novos recursos de personalização da loja. Não hesitei e fui para lá no mesmo momento. Aprendi e coloquei em prática uma série de coisas novas e ficaria lá por muito tempo, se eles não houvessem, por uma questão de logística, mudado de prédio para um local que ficava muito distante de minha residência.

Fui obrigado a voltar para o mercado e ingressar numa grandiosa empresa, que está sempre naqueles guias de “Melhores Empresas para Trabalhar” (a mesma já antigiu o top 1 há poucos naos) e lá estou até hoje desenvolvendo um trabalho maravilhoso, a qual tenho muito orgulho.

Enfim, são mais 12 anos de experiência e chegou a hora de compartilhar um pouquinho do que sei com vocês! E não pense que eu simplesmente abandonei o meu sonho de ser escritor: estudei filosofia algum tempo e mantenho alguns blogs com periodicidade inconstante a respeito de literatura, cinema, música e filosofia. Se você for meio como eu, fica a dica!

Obrigado por visitar este blog! Eu espero que o conteúdo apresentado possa lhes ajudar e espero continuar sendo eficiente na comunidade.

Abraços,

EvAnDrO vEnAnCiO
http://evenancio.blogspot.com
http://evenancio.info
http://universohiperreal.blogspot.com
https://evenancio.wordpress.com

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: